As doenças cardíacas e o AVC têm muito em comum. Ambos são causados por problemas nos vasos sanguíneos (no coração ou no cérebro) e estão associados pela sua prevalência, estando entre as principais causas de morte a nível mundial, e pela sua longa lista de causas preveníveis.

São ambos causados por problemas cardiovasculares

As doenças cardiovasculares (DCV) são doenças do coração e dos vasos sanguíneos e incluem a doença coronária, a doença vascular cerebral, a doença cardíaca reumática e outros problemas de saúde. Quatro em cada cinco mortes por DCV são causadas por ataques cardíacos e AVC. Um AVC acontece quando os vasos sanguíneos ficam mais fracos ou estreitos, o que pode causar obstruções e interromper o fluxo sanguíneo para o cérebro. (1)

São ambos as principais causas de morte a nível mundial

Todos os anos, 17,7 milhões de pessoas morrem de DCV, correspondendo a cerca de 31% das mortes em todo o mundo. O peso da doença cardiovascular e do AVC, em termos de anos de vida perdidos, pior qualidade de vida e custos médicos diretos e indiretos, também continua a ser enorme. (1)

Em 2015, só os custos dos cuidados de saúde diretos chegaram a 20 mil milhões de euros na UE, ao passo que os custos indiretos, como os cuidados prestados por familiares e amigos e a menor produtividade causada por morte, foram de cerca de mais 25 mil milhões de euros. (2)

São ambos comuns em países de rendimentos baixos e médios

O país onde vive também parece influenciar o seu risco de desenvolver doenças cardíacas e AVC. Na última década, vimos uma mudança no número de casos em países de rendimentos baixos e médios, onde se tornou um dos principais problemas de saúde, representando atualmente metade do peso total da doença. (3)

Partilham a mesma lista de fatores de risco

Algumas doenças relacionadas com problemas cardiovasculares podem ser prevenidas tomando medicação antitrombótica (antiplaquetária ou anticoagulante), e fazendo alterações numa lista familiar de fatores de risco. Estas alterações incluem parar de fumar ou limitar a exposição ao tabaco; manter uma dieta e um peso saudáveis; ser fisicamente ativo; e seguir as recomendações de profissionais de saúde para manter outros problemas sob controlo (por exemplo, tomar medicação para a diabetes) e para detetar e tratar precocemente qualquer doença do coração ou do cérebro. (2, 3)

Referências bibliográficas:

  1. https://www.who.int/cardiovascular_diseases/en/
  2. https://www.strokeeurope.eu/downloads/TheBurdenOfStrokeInEuropeReport.pdf
  3. Kathleen Strong, Colin Mathers, Ruth Bonita, Lancet Neurol 2007;6: 187-87 Preventing stroke: saving lives around the world.
image_pdfimage_print